Imprimir
Categoria: Diversos
Acessos: 2944
 Por Geraldo Almendra

Mais um grotesco escândalo de corrupção envolvendo o coração da máquina pública está sendo divulgado no âmbito da “Operação Navalha”.

É o resultado de mais uma das dezenas de operações da banda boa da Polícia Federal que continua prendendo para depois testemunhar esses canalhas criminosos serem bajulados e salvos pelo corporativismo sórdido que tomou conta de setores da Justiça, especialmente dos Tribunais Superiores.

Texto completo


No final das contas quase ninguém vai para a cadeia – somente os bois de piranha com direito a uma vida prisional classe A – e os processos dos mais protegidos e poderosos apodrecem nas gavetas do Estado Apodrecido. Alguém ainda se lembra do Ali-Babá e seus 40 ladrões entre tantos outros? Estão livres, leves e soltos fazendo, sistematicamente, a sociedade de palhaços do Circo do Retirante Pinóquio, e destruindo ou manipulando os meios necessários à suas condenações.

Marcante exemplo é o homem denunciado pelo Procurador Geral da República como chefe de uma gang dentro do poder público e que continua transitando - dando as cartas sem preocupações maiores - nas entranhas fétidas dos podres poderes da república, e nos caminhos de suas articulações com o Foro de SP.

Enquanto isso esse absurdo desgoverno petista continua promovendo o empreguismo estatal e a compra das consciências dos excluídos ou ignorantes para manter os canalhas maiores - livres da revolta do povo - próximos de comandar o país com uma tirania comunista em parceria com os exploradores do mercado financeiro nacional e internacional de sempre, e agraciados pelos bajuladores do meio acadêmico, artístico e jornalístico de sempre.

Para completar o circo dos horrores da prostituição cívica a classe “mérdia”, mesmo cercada pela podridão da nova burguesia petista, continua se destacando pela sem-vergonhice do silêncio covarde ou do pacto com a destruição do futuro do país para não perder seus “privilégios e sinecuras” negociadas com os representantes do Novo Estado Comunista apodrecido.

E o escroto populismo continua criativo: agora a proposta é dar dinheiro para os alunos que conseguirem passarem de ano nas escolas públicas para a alegria de seus pais que já perceberam que o trabalho e a luta por uma educação de qualidade não tem mais valor nem a menor graça; o negócio é manter-se serviçal dos prostitutos da política e ser sustentado pelo Estado corrupto, avalizando a permanência da calhorda comunista no poder perpétuo.

A inversão de valores está cada vez mais profunda e sua reversão, se iniciada por um milagre revolucionário qualquer, levará gerações para transformar nosso país em algo digno e decente.

Os bons estão se calando definitivamente ou se refugiando no mundo virtual dos protestos que não chegam a lugar nenhum, enquanto as ruas estão vazias de movimentos da revolta necessária para acabar com a patifaria que tomou conta do país.

O comando da nação, com a covarde e traidora aquiescência do silêncio de nossas Forças Armadas – outrora defensoras da construção de uma sociedade digna e com justiça social –, está entregue aos Poderes da República mais prostituídos, mais corporativistas sórdidos, e mais corruptos de nossa história.

Está ficando mais próximo que poderes de polícias civis agreguem-se para desarticular, da forma mais dura possível, essa malha de falcatruas que, todos os dias, nos envergonham perante o mundo.

Na vida privada, em paralelo com a canalhice das elites dirigentes vendidas ao comunismo subordinado ao capital especulativo, o crime organizado assume o controle dos guetos que estão se tornando áreas geográficas predominantes nas grandes metrópoles e se tornando inacessíveis para as operações policiais convencionais; a fábrica de bandidos está cada vez mais poderosa e já produz muito mais do que os mortos que se espalham nas ruas depois das operações policiais.

Na verdade, diante da impunidade para corruptos, da justiça corporativista e relativista, e da falência da educação, que cidadão “comum” tem alguma motivação para ser honesto se o Estado que nos controla é o maior exemplo de canalhice explícita, notadamente protegida e livre de condenações?

O dinheiro e as verdinhas rolam soltos nos corredores do submundo da corrupção enquanto os trabalhadores morrem na fila do SUS e o futuro dos seus filhos é destruído pela péssima qualidade do ensino público fundamental e médio.

No país do desgoverno mais corrupto, corporativista e incompetente de nossa história não temos mais uma solução pacífica para tirar do poder esses velhacos comunistas que assumiram o absoluto controle do Estado apodrecido.

Nossa justiça continua cega, surda e muda diante de uma revolta silenciosa de um povo dominado pela covardia de exercer sua cidadania nas ruas para livrar o país das mãos dos canalhas da corrupção e do corporativismo sórdido.

O caldo da revolução comunista se espalha nas entranhas dos podres poderes da república enquanto assistimos passivamente o país ser destruído nas suas pretensões de modernidade e progresso econômico e social.

Entre seus goles de pinga, o mestre de cerimônias do Circo do Retirante Pinóquio lidera nossa transformação de país do futuro, na vergonha do presente.

 Os calhordas estão vencendo e dominando a sociedade. Nossos filhos ficaram sem opção: vão ter que entrar para o clube dos canalhas das relações públicas e privadas, esconderem-se na omissão e no silêncio dos covardes ou entrar na fila dos excluídos e subempregados.