Imprimir
Categoria: Diversos
Acessos: 3215


 Por ELIANE CANTANHÊDE - COLUNISTA DA FOLHA

O novo comandante do Exército, general Enzo Martins Peri, está passando pelo seu teste de fogo menos de seis meses depois de assumir o cargo -para o qual, aliás, não era o favorito da tropa.

Esse teste de fogo passa pelo nome do guerrilheiro e ex-capitão do Exército Carlos Lamarca e por uma fase da história nacional que constrange as Forças Armadas e atiça os aliados tradicionais de Lula e do PT: a ditadura militar e a reação a ela.

Texto completo

Ler nos jornais que Lamarca (para eles o "desertor", o "assassino") está sendo promovido a coronel, que seus dependentes receberão pensão de general e indenização milionária não é nada simples. Ao contrário, mexe com os brios da tropa. E o general Enzo recorre a contorcionismos verbais para tentar responder à ira dos comandados sem cavar a ira dos comandantes civis. Uma no ferro, outra na ferradura. Não é fácil.

À Folha ele disse que compreende a reação da Força: "Uma reação esperada, que não poderia ser de satisfação, claro". Mas acrescentou que também compreende a decisão da Comissão de Anistia do Ministério da Justiça: "Não comento a decisão da comissão. Ela tem sua competência e atuou dentro dessa competência".

Quem tenta agradar a todos ao mesmo tempo corre o sério risco de conseguir o oposto. Essa foi uma aposta complicada do general, que aguarda agora o novo lance de mais esse imbróglio entre o governo Lula e a área militar: a ratificação da decisão da comissão pelo ministro da Justiça, Tarso Genro.

O general diz que reclamou com "quem de direito" e, não por coincidência, Waldir Pires levou o caso pessoalmente para Genro. Agora, a decisão é dele. O mais provável é que Genro ratifique a posição da comissão, enquanto Lula trata de jogar sua lábia mais uma vez para acalmar os adversários - os aliados fardados.

Tem dado certo desde o primeiro mandato, mas a tropa está vendo muito dinheiro sugado pela corrupção, muita enrolação quanto a soldos. E vai ser difícil digerir o "general Lamarca". Engole agora, mas o espinho pode ficar arranhando o pescoço.