Mulheres invadem propriedades em 3 Estados
MST e Via Campesina depredam sede do Incra em Recife e ocupam terras em RS, BA e SE
De Recife - de São Paulo
Mulheres ligadas ao MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) e à Via Campesina fizeram protestos e invadiram empresas e prédios públicos pelo país ontem e anteontem.
.
As ações, feitas em quatro Estados, ocorrem a uma semana do Dia Internacional da Mulher, celebrado em 8 de março, quando estão previstos mais protestos
Anteontem, 70 mulheres ligadas aos movimentos invadiram e depredaram a superintendência do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) em Recife (PE). Com pedaços de pau e foices, elas quebraram vidros e fechaduras de seis salas. Ninguém se feriu.
A Polícia Federal realizou perícia e abriu inquérito para apurar a responsabilidade.
O coordenador do MST Jaime Amorim classificou as depredações como fatos "normais do conflito" e disse que "é preciso ver como o Incra tem tratado essas pessoas".
No RS, manifestantes ligados à Via Campesina e a outros movimentos invadiram ontem unidade da Braskem em Triunfo (97 km de Porto Alegre). A invasão durou cerca de três horas e, segundo a Brigada Militar, foi feita por 350 pessoas.
Um documento divulgado pelos manifestantes afirma que o objetivo da invasão era "denunciar" o plástico verde -ou polímero verde-, um produto da Braskem produzido à base de cana.
Na BA, manifestantes que invadiram uma fazenda destinada à plantação de eucaliptos em Eunápolis (671 km de Salvador). Em Aracaju (SE), segundo a Via Campesina, mil mulheres permanecem acampadas numa praça.
(Fábio Guibu e Jean-Philip Struck )

Comments powered by CComment

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar