Tenente-Brigadeiro JOELMIR CAMPOS
DE ARARIPE MACEDO
De 25 Nov. 1971 a 14 Mar. 1979.
Ministro da Aeronáutica 
ORDEM DO DIA  (31 Mar 1975)  - ANIVERSÁRIO DA REVOLUÇÃO  
       "31 de Março" é data histórica que nenhum brasileiro verdadeiramente patriota poderá jamais esquecer. Povo e Forças Armadas, irmanados pelo ideal comum de preservar a maneira cristã e democrática de vida do povo brasileiro saíram às ruas no momento extremo em que a escalada comunista, já parcialmente  instalada no Governo de então, se preparava para desfechar o golpe final da tomada do Poder e implantar uma Ditadura de esquerda. 
       

Texto completo

São transcorridos onze anos e nesse curto período os Governos da Revolução restabeleceram a ordem social, sanearam as finanças do país, desaceleraram a inflação, promoveram o desenvolvimento econômico em ritmo jamais alcançado e deram ao povo um clima de ordem e segurança dentro do qual o trabalho honesto frutifica e gera riqueza.
Mas nem sempre as lições da história são relembradas e aproveitados os seus ensinamentos; passados os momentos difíceis, vira-se a página e apõe-se um carimbo "arquive-se". É exatamente nos períodos de normalidade da vida democrática que o Comunismo se refaz, modifica sua tática em função da conjutura, infiltra-se em órgãos de classe e até mesmo nas maais herméticas instituições do país; seu trabalho é dissimulado, subliminar, jamais ataca de frente, salvo nas fases pré-finais da Guerra Revolucionária. Usando as liberdades democráticas e as garantias da Lei, seus porta-vozes clamam por mais liberdade, quando na realidade, visam o retorno à baderna que levou à Revolução de 31 de Março de 1964. Nova tática dentro da mesma estratégia, ensaio de abertura para nova escalada, novos "slogans" sem nenhum conteúdo, mas que pela técnica da repetição, utilizando todos os veículos de comunicação e da propaganda, passam à  boca do povo num coro anônimo de reivindicações aleatórias.
        A Revolução não necessita negociar  uma imagem de conciliação, antes pretende alcançá-la através de uma atitude aberta e franca, onde os interesses nacionais sejam sempre colocados acima das acerbações político-partidárias. Problemas ainda existem e não são poucos; seria ingenuidade ou má fé exigir que distorções econômicas acumuladas ao longo da história, que contrastes sociais que datam do Império, pudessem ser totalmente removidos em pouco mais de uma década.
       A Aeronáutica está ciente e participa do esforço empreendido pelo governo para romper a barreira que nos separa dos povos desenvolvidos e estruturar a sociedade justa e humana que todos os brasileiros aspiram. Mas, para tanto, não pode a Revolução dormitar sobre os louros da vitória. Continuemos atento e vigilantes, tornemos inquebrantável a união entre as Forças Armadas e cerremos fileiras em torno do nosso Comandante supremo - Presidente ERNESTO GEISEL - em defesa da salvadora da Revolução de 31 de Março de 1964, processo irreversível de luta pelos ideais que nortearam.
 
 
Obs. Na época, A Ordem do Dia em tela foi divulgada amplamente pelos veículos de comunicação. 
 
Adicionar comentário