Apoio ao governo Lula e recebimento de verbas oficiais provocam críticas à entidade, que elege novo presidente.

Por Bernardo Mello Franco 

De braços dados com o governo desde a posse do presidente do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2003, a União Nacional dos Estudantes ( UNE ) sopra as velas de 70 anos mergulhada num impasse. Acusada de aderir ao Planalto em troca de verbas oficiais, enfrenta dissidências à esquerda e vê seus filhotes radicais abocanharem fatias cada vez maiores do movimento estudantil.

Texto completo  

Apesar das críticas, o apoio a Lula deve ser confirmado” (....) 

(...)“Dados do Siafi obtidos pela ONG Contas Abertas mostram que desde a chegada de lula ao poder, as verbas somam R$ 5,3 milhões, contra R$ 1,1 milhão nos oito anos de mandato de Fernando Henrique Cardoso.”(...) 

 “O movimento estudantil está muito acomodado, Cristóvão Buarque diz que entidade se curva ao patrocínio oficial e lamenta perfil menos utópico”

Espalhadas pela Universidade de Brasília ( UNB ) durante o 50º Congresso da UNE, que termina hoje, as bancas de livros revolucionários e camisas com estampa de Che Guevara não deixam dúvidas: apesar das transformações do nosso país, a luta contra a ditadura nos anos 60 continua a ser a maior referência – ao menos estética – do movimento estudantil.

O único engravatado no primeiro dia de debates, o senador Cristovam Buarque ( PDT-DF ) acusou a entidade de se curvar ao patrocínio oficial. Ex- reitor da UNB, ele lamenta o perfil “mais pragmático e menos utópico” e cobra mais atenção a bandeiras  ligadas à educação:

- O movimento estudantil está muito acomodado por influência do governo Lula. Quem dá dinheiro recebe simpatia.(...)

Transcrito do Jornal  O GLOBO – de 08/07/2007 

Observação do site -  Foi confirmada a eleição de Lúcia Stumpf, 25 anos, gaúcha. A nova presidente, quarta mulher a ocupar o cargo, é filiada ao PCdoB e milita na União da Juventude Socialista, que controla a entidade desde 1991.

Adicionar comentário