Imprimir
Categoria: MST
Acessos: 3412

 Fonte:Zero Hora

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) iniciou, no domingo, uma campanha de levantamento de fundos nos Estados Unidos. Um e-mail pedindo doações foi disseminado pelo país pelos sete núcleos do grupo - San Francisco, Seattle, Louisville, Chicago, Boston, Nova York e Washington - sob o selo do Friends of MST (Amigos do MST).
Texto completo

De acordo com a solicitação, as doações podem ser feitas online, por cartão de crédito, cheque, dinheiro ou ordem postal, a serem enviados a uma caixa postal em Santa Cruz, na Califórnia. A quantia, diz o pedido, poderá ser descontada na declaração do imposto de renda nos EUA.

O dinheiro deverá ser utilizado para bancar a Escola Nacional Florestan Fernandes, construída pelo grupo em Guararema (SP).

- A Escola Nacional já está servindo ao seu propósito de promover o pensamento, o planejamento e a organização de ativistas do MST e seus líderes eleitos e de, ao mesmo tempo, desenvolver o seu treinamento político, técnico e ideológico - diz o material que acompanha a solicitação.

Em entrevista a O Globo, o norte-americano Miguel Carter, professor da American University e coordenador do grupo em Washington, afirmou que se trata da primeira universidade camponesa da América Latina:

- Nossa perspectiva é a de levantar um bom volume de recursos, pois tanto os membros do Amigos do MST quanto outras pessoas procuradas por nós apoiam a luta contra o apartheid social que existe no Brasil.

Texto sugere doação mínima de US$ 25

Os núcleos da Amigos do MST são formados por universitários, representantes de ONGs, pequenos empresários e profissionais brasileiros e norte-americanos. Anualmente eles costumam fazer marchas em Washington. O grupo sugere uma doação mínima de US$ 25 (cerca de R$ 50).

- O MST está contando com a ajuda de seus amigos ao redor do mundo - diz um trecho do material.

O texto informa que, ao longo de cinco anos, 112 assentamentos e 230 acampamentos do MST em 20 dos 27 Estados brasileiros enviaram mais de 1,5 mil voluntários para construir a Escola Nacional Florestan Fernandes.

A construção foi financiada com vendas do livro Terra, com texto do escritor português José Saramago, fotografias de Sebastião Salgado e um disco de Chico Buarque, além de contribuições do Exterior.