Human Rights Watch quer apuração; Tarso Genro diz que cubanos “praticamente imploraram” para voltar para Cuba

Por Marilia Martins e Jailton de Carvalho

Nova York e Brasília.  A organização internacional Human Rights Watch,  de defesa de direitos humanos, que acompanha os eventos que cercam a deportação dos pugilistas cubanos Guillermo Rigondeaux e Erislandy Lara, pediu uma investigação profunda, feita por uma comissão independente, com o apoio do Congresso e do Judiciário brasileiros, para esclarecer por que os atletas voltaram a Cuba depois de desertar da delegação de seu pais durante o Pan.

Texto completo  

Temos só a versão oficial da Polícia Federal brasileira. Precisamos ter certeza de que os atletas mudaram de idéia e decidiram voltar. É preciso que uma investigação conduzida de forma independente pelo Congresso e pelo Judiciário brasileiros apure as circunstâncias em que a mudança aconteceu- disse o diretor- executivo da Divisão para as Américas da Human Rights Watch, José Miguel Vivanco. (...)  

 

OPINIÃO

Diplomacia pós-Pan 

É PRECISO que o governo federal esclareça por que os dois atletas cubanos, desertores do Pan, foram tão expeditamente devolvidos  a Cuba.

DEPOIS de detidos no país, ficaram quase dois dias em liberdade vigiada, mas sem contato com órgãos de assistência a pessoas nessa situação.

DIANTE das simpatias ideológicas em Brasília, é bom provar que não houve qualquer ajuda ao braço repressor do regime cubano.

A IMAGEM do país ficará manchada se o governo agiu em auxílio ao gulag de Fidel Castro. 

O  Globo - 08/04/2008 – página 9

 

 

Observação do site: Mais sorte teve o atleta Rafael Capote, 19 anos, jogador de handebol, também cubano e desertor durante o Pan, que  esteve no dia 07/08, no escritório da Cáritas, instituição conveniada ao Alto Comissariado  das Nações Unidas para Refugiados, em São Paulo, e fez uma entrevista,  primeiro passo para o pedido de asilo às autoridades brasileiras.

Segundo a imprensa, Fidel Castro estuda a possibilidade de seus atletas não mais participarem de competições no exterior. Medo de deserção em massa ?

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar