Marcha das Margaridas  -  50mil militantes /2007
 Por Maria Joseita Silva Brilhante Ustra -
www.averdadesufocada.com
Essas margaridas preocupam.
Elas já estão chegando. São cerca de 70.000 mulheres que invadirão Brasília por dois dias. Tomarão conta do Parque da Cidade, do Eixo Monumental até o Congresso Nacional.
"A maior mobilização de mulheres trabalhadoras rurais do Brasil tem esse nome como uma forma de homenagear a líder sindical Margarida Maria Alves, brutalmente assassinada por usineiros da Paraíba em 12 de agosto de 1983."  (Correio Braziliense - Margaridas nas ruas -16/08/2011)
Não esquecem, são mulheres militantes do MST. Já é 4º ano que marcham sobre Brasília.
A logística é a mesma dos outros movimentos dos "Sem Terra"´, até agora, sem os quebra-quebra e arruaças dos militantes do MST. Elas estão sendo
 
       Marcha coordenada  pela Cut e Contag
transportadas por cerca de 1.600 ônibus. Muitas vieram de carro e já começaram a chegar.
Serão dois dias de atividades para elas que pleiteiam políticas públicas para o trabalhador rural - que em muitos casos nem sabe a diferença entre um pé de feijão ou de soja.
Para o brasiliense, problemas - trânsito caótico,1.200 policias estarão  disponibilizados para atender as margaridas,  em detrimento da segurança rotineira da cidade ( roubos, assaltos, estupros, constantes na  cidade)   - transtorno e insegurança para quem trabalha e paga impostos.
O governo apoia.  Os gastos são grandes. Propaganda na TV , em horário nobre com dupla utilidade :  preparar o cidadão para os possíveis transtornos que enfrentará e, subliminarmente, convidar simpatizantes a engrossar a marcha.
Elas não esquecem seus "mártires" , que passam a ser cultuados e usados como troféus para o radicalismo.
Ao contrário, aqueles que, em serviço, foram mortos por eles, tentando evitar que depredassem órgãos públicos, destruissem propriedades privadas e fazendas produtivas que dão emprego e produzem alimentos, nunca são homenageados.
São heróis esquecidos que só são lembrados por seus familiares, como o cabo PM Valdeci de Abreu Lopes, da Brigada Militar/RS, que aos 27 anos foi degolado por um membro do MST. Com uma foice...  A degola aconteceu no dia 8 de agosto de 1990, na Praça da Matriz, em Porto Alegre.
Sabe qual foi o apoio do governo de Porto Alegre, mesmo com um PM morto? Os sem terras foram se refugiar na Prefeitura . O prefeito era Olívio Dutra companheiro do Lula e do PT, que os protegeu.
Eles avançam cada vez mais por passividade nossa. Vamos lembrar nossos heróis, fazer cultos religiosos no dia de suas mortes, marchas pacíficas com suas fotos.Vamos fazer marchas com seus nomes. Serão muitas...
 Homens, mulheres, crianças! Vamos lembrar nossos Valdecis. Puxem pela memória, foram muitos os nossos mártires, ao longo da história do Brasil. Não deixem que eles os destruam.
Sermos reativos como eles, é um sonho. Além da passividade, nos sobra a comodidade e nos falta memória , ideologia , e principalmente, o apoio logístico e  financeiro do governo.
Permitida a divulgação mantendo o nome  do site www.averdadesufocada.com

Comments powered by CComment

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar