Ministro Mário Negromonte
Revista aponta troca de apoio por mesada nas Cidades; ministro nega
Disputa no PP teria motivado oferta de mesada a deputados, afirma 'Veja'.
Ao G1, Negromonte negou e disse que não há disputa com antecessor.
Do G1, em Brasília - 20/08/2011
Reportagem publicada na edição deste final de semana da revista “Veja” afirma que deputados do PP alinhados com o ex-ministro das Cidades Márcio Fortes teriam recebido ofertas de dinheiro para apoiar o atual ministro da pasta, Mário Negromonte, também do PP, em uma disputa interna pelo controle do partido. 
Texto completo
Comissão aprova convites para dois ministros se explicarem no Senado Ao G1, o ministro Negromonte negou disputa com o antecessor e disse desconhecer a suposta oferta de dinheiro.
De acordo com a reportagem, deputados teriam relatado ter sido convocados para reuniões no ministério em que receberam a oferta de mesada de R$ 30 mil para apoiar o ministro.
A reportagem lembra que, com 41 deputados e 5 senadores, o PP é o terceiro maior partido da base de sustentação do governo, controla um orçamento no ministério de R$ 22 bilhões e coordena projetos por todo o país. A revista faz menção ainda ao envolvimento do partido com o mensalão, quando líderes do PP teriam recebido dinheiro em troca de apoio ao governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
Segundo a revista, Negromonte teria assegurado sua indicação para o ministério mais por suas relações com petistas da Bahia do que por indicação de seus companheiros de partido. Uma parcela do PP preferia ter o ex-ministro Márcio Fortes reconduzido ao cargo, diz a reportagem.
Ministro nega
Ao G1, o ministro disse desconhecer a suposta oferta de dinheiro a deputados em troca de apoio na disputa por espaço no partido. O ministro disse que não é candidato a cargos na legenda.
“Essa história foi mal colocada (...). Não existe disputa minha com o Márcio Fortes. Disse [a deputados] que ficaria isento [em disputas internas] para buscar a unidade do partido”, afirmou.
Negromonte disse que todas as suas reuniões com deputados no ministério foram para tratar de questões relacionadas à pasta. “Recebi diversos deputados para tratar de assuntos de seus municípios (...) No meu gabinete, no Ministério das Cidades, não houve tratativa desse assunto [busca de apoio e oferta de mesada]”, disse.
O ex-ministro Márcio Fortes disse à revista que está afastado da vida partidária desde que deixou a pasta. “No dia 31 de dezembro, deixei o cargo de ministro e me afastei das atividades partidárias.”

Comments powered by CComment