VAlte(Ref) Sergio Tasso Vásquez de Aquino    
        Sou apenas um Vice-Almirante Reformado, encanecido no Serviço da Pátria, sem navios, tropas para comandar, nem tribunas à disposição para acolher meu verbo. Desde 1990, porém, em defesa da minha Pátria e do seu futuro, venho combatendo o bom combate, com toda a minha alma e com os poucos apoios e recursos disponíveis, contra os traidores e os vendilhões que tomaram conta do governo, já agora em corrida desabalada para o poder total, ante a passividade e a indiferença de um povo que parece ter perdido a fibra e de lideranças do bem que renunciaram ao seu papel.

Texto completo

        Herdeiro do valor e do exemplo de chefe militar de escol do meu pai, tenho orgulho enorme da minha nobre profissão das armas, porque sei o quanto ela é essencial para a manutenção  da independência, da soberania e da integridade do patrimônio nacional brasileiro e para garantir a paz e o progresso em nossa Terra.

        Seus conceitos, valores, tradicões, virtudes, práticas e costumes colocam-na no primeiro lugar entre as instituições sadias do Brasil, pois sempre comprometida, por toda a nossa História, com a grandeza, a felicidade e a defesa da Pátria, “sem nada esperar em troca, nem mesmo reconhecimento”. Apenas por amor ao Brasil, síntese magnífica de visceral vocação de servir, até o sacrifício da vida, se necessário.

    De uns anos para cá, dezoito, para ser exato, resolveram desacreditá-la, apequená-la, humilhá-la, indispô-la com a nação a que serve e sempre serviu, pela injúria permanente, a mentira institucionalizada, a negação sistemática de recursos para mantê-la eficazmente operativa, apenas porque, para dominar o Brasil, é preciso neutralizar e destruir suas Forças Armadas. Os responsáveis por esse crime de lesa-Pátria têm sido os infelizes governos dessse período maldito e seus correligionários infiltrados nos setores que “fazem a opinião”, intoxicados de ideologia espúria e de ganância material, a serviço de interesses que não são nossos. Que situação mais absurda, esta que tem sido a tõnica de nossa história recente: o governo da República agindo como inimigo do Brasil e das suas Forças Armadas!

        A situação atual chegou ao paroxismo, e o revanchismo, a sede de injustificada vingança e a mentira institucionalizada atingiram o ápice, quando o governo de turno resolveu rasgar a fantasia e partir para o ataque frontal, no patrocínio ao lançamento de publicação sectária de calúnias ao estamento militar como um todo, com versão unilateral e mentirosa da história recente, em cerimônia pública no Palácio do Planalto, com a presença, o apoio, o aplauso do presidente da República. Na ocasião, o ministro da defesa destemperou-se, em agressões e ameaças inaceitáveis e boquirrotas aos comandos militares. Quem sabe se crê um grande e respeitado cabo-de-guerra, só porque grita e se fantasiou, recente e sucessivamente, de bombeiro e de general...

        O congresso do PT, há pouco encerrado, meteu-se a fazer considerações e propor medidas descabidas e perigosas sobre as Forças Armadas. A ênfase está colocada  na promoção de “novas” forças militares, certamente “aggiornadas” e factíveis de serem postas a serviço da “nova ordem”, em acelerada gestação, mais para  guardas pretorianas e “forças populares de libertação”,  do que verdadeiras forças militares de um país livre e senhor do seu destino!

         Repilo, com altivez, as grosserias, as ameaças tolas e arrogantes, o projeto diabólico de subversão em andamento! Minha obediência e minha vida estão comprometidas apenas com o Brasil e com quem, na hierarquia, se dispuser a serví-lo com patriotismo e amor. Esta é a hora da verdade, e Deus está conosco. TUDO PELA PÁTRIA!

        Rio de Janeiro, RJ, 4 de setembro de 2007.
Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar