Imprimir
Categoria: Diversos
Acessos: 2872
Correio Braziliense: A vitória de Renan Calheiros foi uma derrota para o Senado. Ao decidir salvá-lo da cassação, desprezando o relatório do Conselho de Ética que apontava oito razões pelas quais ele deveria perder o mandato, a instituição virou as costas à sociedade. O número de votos que o livrou da degola política é emblemático: 40. Votaram pela cassação 35 senadores. Seis se abstiveram. Apesar da absolvição no plenário, Renan vai continuar sob suspeita. E corre o risco de ser levado a novos julgamentos por causa de outros dois processos. Parlamentares que se empenharam para que Calheiros não ficasse impune prometem acelerar as investigações. Anunciam também a disposição de lutar pela aprovação de emenda constitucional que estabelece o voto aberto em casos de cassação. É uma tentativa de retirar o Senado das trevas em que mergulhou ontem e lançar luz sobre o comportamento de colegas que preferem agir nas sombras, traindo o compromisso com a ética e com a verdade.