Imprimir
Categoria: Diversos
Acessos: 2860

 Chávez ameaça nacionalizar ou fechar escolas que não aceitem modelo socialista
Fonte O Globo

CARACAS - O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, abriu nesta segunda-feira o ano letivo 2007-2008 com uma ameaça de fechar ou nacionalizar qualquer escola privada que se negue a ensinar as linhas de seu governo socialista. Segundo ele, pais e professores devem "acabar com o modelo consumista", para que possam tornar a Venezuela uma potência mundial. A oposição diz que a reforma educacional preparada pelo governo tenta incutir uma formação ideológica socialista nas crianças.

Texto completo

Chávez reiterou que as escolas particulares devem subordinar-se ao novo modelo educativo ou deverão fechar as suas portas.

O modelo socialista torna a "educação libertadora, que tem como desafio trocar os valores capitalistas por valores centrados no ser humano", disse Chávez, acrescentando que a linha é focada em aprender a criar, participar e conviver, assim como a valorizar e aprender a fazer reflexões.

- A educação antiga promovia o consumismo e o desprezo de uns aos outros, além de ser repressiva - afirmou Chávez ao lembrar que seu pai fora um canhoto obrigado a escrever com a mão direita.

 
" Eles devem reconhecer a Constituição. Devem se subordinar à Constituição e ao sistema educacional nacional, ao sistema educacional bolivariano "
 

O presidente disse que nem o Estado nem a sociedade podem permitir que os colégios privados façam "o que tenham vontade", já que alguns inclusive vedam o acesso de inspetores públicos.

- Eles devem reconhecer a Constituição. Devem se subordinar à Constituição e ao sistema educacional nacional, ao sistema educacional bolivariano. Quem não quiser terá de fechar sua escola - disse Chávez na cerimônia escolar de início do ano letivo. Chávez citou Alemanha e Estados Unidos como exemplos de países onde as escolas privadas acatam as diretrizes do governo.

Detalhes do currículo bolivariano de ensino ainda não foram divulgados pelo Ministério da Educação. Segundo o socialista, o modelo foi elaborado por especialistas venezuelanos e não por cubanos, como a oposição venezuelana chegou a dizer anteriormente.

O novo sistema educacional será implementado "ao longo do ano, com a participação de professores, pais, alunos, e a comunidade em geral", afirmou o chefe de Estado.

http://oglobo.globo.com/mundo/mat/2007/09/17/297759410.asp