Diretório Nacional do PT declara apoio à decisão da Argentina de limitar concessões de veículos de comunicação
Iolando Lourenço e Ivan Richard (Agência Brasil)
Tribuna da Imprensa , 10/12/2012
O Diretório Nacional do PT, presidido pelo deputado Rui Falcão,  manifestou apoio às medidas adotadas pelo governo da Argentina de limitar as concessões dos veículos de comunicação no país. Em nota, o partido elogia a chamada Lei de Meios e ressaltou que a nova lei contribui para “ampliar a liberdade de expressão e aprofundar as transformações democráticas” .
 “Falcão se julga cercado pela imprensa”
No documento, elaborado sexta-feira pelas principais lideranças do partido, o PT volta a defender a regulamentação da comunicação no Brasil. “Coerente com isto, o Partido dos Trabalhadores defende a adoção, no Brasil, de medidas previstas na Constituição de 1988 e a espera de regulamentação que impeçam a existência de monopólios, especialmente a concentração de rádios e TVs, nas mãos de poucas empresas”, diz trecho da nota.
A sigla também defendeu a aprovação da Medida Provisória 579, que trata da redução da tarifa de energia elétrica no país, orienta os militantes a se mobilizarem em defesa da MP e pede que seus parlamentares se manifestem em todas as tribunas e espaços públicos. O PT também “conclamou” seus governadores, prefeitos, parlamentares, dirigentes e filiados a defenderem o veto parcial ao Projeto de Lei dos Royalties e a decisão de destinar 100% dos ganhos da exploração de petróleo à educação.
 Uma lei que não vai pegar
Carlos Newton
Tribuna da Imprensa - 10/12/2012
Pode-se traduzir toda essa manifestação do PT com apenas uma frase cinematográfica – “O Império Contraataca”. Todos sabem que o PT quer mesmo controlar a mídia e mira direito na Organização Globo. Julga que poderá destruir o monopólio da família Marinho através de decreto ou lei. Ledo engano.
A esse respeito, é bom explicar aos dirigentes petistas que há séculos já foi inventado o “testa-de-ferro”, hoje mais conhecido como “laranja”. Desde sempre a Organização Globo opera essa estratégia, para burlar a atual legislação (e a próxima).
Basta olha o mapa das emissoras de televisão repetidoras da Globo no interior de São Paulo. Algumas pertencem ao Boni, mas a grande maioria é da empresa Traffic, do repórter J. Hawilla. 
Se a legislação pretendida pelo PT for aprovada pelo Congresso, os irmãos Marinho simplesmente colocam parte do complexo em nome de “laranjas”, e estamos conversados. A lei será do tipo vacina e não vai pegar.
|        

Comments powered by CComment