Produzido pelo Ternuma Regional Brasília
Por Paulo Carvalho Espíndola, Cel Reformado 

    Escatologia: segundo o dicionário, “tratado sobre excrementos”.

Pelo que tenho ouvido e lido nos últimos dias, não tenho dúvida em afirmar que vivemos na América Latrina. Por que isso, se somos detentores da melhor e única arma que sustenta a verdadeira Democracia? Votamos mal, na verdade, imergindo os nossos países da saudosa América Latina na vala fétida de que tanto reclamamos. Reclamamos de quê. Por ventura reagimos, para valer, diante de tanta excrescência?

Texto completo  

Vi, com estupor, as declarações de Hugo Chávez, o virtual ditador da Venezuela, que qualificaram a sua recente derrota no referendo popular sobre as “reformas” na Constituição desse país.

Chávez, dando curso à sua volúpia pela tirania, não poupou palavras e nem educação, classificando o seu tropeço como vitória de “mierda” das oposições. Ocorre que o povo venezuelano disse não às pretensões desse ditador ainda de fraldas. Talvez, nesse episódio, um povo tenha mostrado a sua aversão ao ditador. Ainda é cedo para conclusões. O opressor prepara-se para tirar as fraldas e, evidentemente, com a maior certeza, despejará na nação venezuelana os dejetos da fralda do seu socialismo bolivariano. Terá valido de quê a manifestação da maioria do eleitorado venezuelano se nesse país o voto não é obrigatório e se Chávez detém o controle o Legislativo, do Judiciário e das Forças Armadas? Antevejo milhões de ovelhas rumo à tosquia de um tirano imbecil.

No Brasil, Lula, o aspirante a ditador de fraldas, recentemente, referiu-se a Chávez como um grande democrata, lançando um repto aos seus opositores a levantar um só argumento que contradiga a condição do “líder” venezuelano como guardião da Democracia. O que é ser democrata para Lula?

A renovação da CPMF, vergonhosamente, é a maior aspiração do nosso “governante”. Imposto draconiano, essa excrescência não é obra do seu governo, é verdade. Lula “foi um dos mais radicais opositores” dessa coisa no governo Fernando Henrique Cardoso. Afinal, isso, orçado em cerca de quarenta bilhões de reais ao ano, a CPMF confere ao presidente brasileiro a capacidade de pagar as esmolas das suas bolsas e a patrocinar mensalões e a contribuir, generosamente, com os “movimentos sociais” em que desponta o movimento dos “pobrezinhos” sem-terra. Isso tudo com o dinheiro furtado do povo brasileiro, em detrimento da saúde e da educação, que a “Constituição Cidadã” de 1988 foi jurada a nos garantir, a despeito do então deputado Luís Ignácio Lula da Silva recusar-se a aprová-la.

Deste modo, o nosso “presidente” assume a sua condição de “metamorfose ambulante”. Os seus prosélitos e ele mesmo tratarão, como tratam, de iludir o povo brasileiro, dizendo que o ontem não é hoje e que o futuro virá sob o seu bastão de grande líder popular.

Tudo farinha do mesmo saco!

 Lula, Hugo Chávez, Evo Moralez fazem parte da grande trama urdida nos bastidores do Foro de São Paulo.

         Perdoem-me os paulistas, mas foi em São Paulo que inicialmente foi defecada tanta escatologia.

 

                                          Visite o nosso site:           www.ternuma.com.br   

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar