Opinião do Site 
Postado por Manoel Santos    
Sex, 29 de Março de 2013 22:35 
49 anos depois temos a constatação de quem era e é democrático e dos que eram e ainda são vagabundos candidatos a ditadores.
No próximo domingo, 31 de março, o Regime militar instituído no Brasil em 64, completa seu 49º aniversário.
Qualquer brasileiro decente deveria comemorar pela liberdade que desfruta, apesar dos 20 anos de Regime.
Quem viveu ambos os períodos, o que antecedeu e o Regime Militar, sabe perfeitamente do que falo.
Vivi ambos os períodos. Passei grande parte de minha juventude sem exercer o direito que hoje temos de escolher quem nos representará nos eixos do poder.
 
Mas não deixei de estudar, de sair com a turma, de assistir ao futebol, ir aos teatros ou, enfim, viver uma vida normal quase nos mesmos moldes em que hoje vivem os que estão com a mesma idade que eu tinha naquela época.
 
O que nos faltava, em relação ao que temos hoje?
 
LIBERDADE DEMOCRÁTICA TOTAL.
 
Liberdade de assitirmos o que queremos, de falar abertamente o que pensamos, de chamar de ladrão quem é realmente ladrão, de dizer o abertamente o que pensamos de quem nos governa e o mais fundamental de todos os direitos:
 
TIRAR DO COMANDO DA NAÇÃO QUE NÃO MERECE OCUPAR TÃO IMPORTANTE CARGO.
 
Foi este o motivo da luta pela volta da DEMOCRACIA TOTAL E IRRESTRITA.
 
Os momentos que antecederam à instalação do Regime Militar, são muito parecidos com o que vivemos agora.
 
As teorias esquerdopatas vindas da China, Rússia e Cuba, flertavam com nossos miolos jovens.
 
A cantilena era a mesma dos dias atuais.
 
A preocupação com o social, com os mais pobres, com a falta de um estado "protetor e mais justo", que se conseguiria através da distribuição de um sonhático bolo que só era comido pelas mesmas tais elites de agora, fomentadas pelo exemplo do imperialismo americano que, também naquela época, era visto como a ELITE MUNDIAL.
 
E tudo isso embalado por um romantismo revolucionário que sempre conseguia atrair os jovens e sua rebeldia adolescente, embalado por Woodstock e pelo nascimento do Rock que abalava as estruturas sociais com seus requebros sensuais.
 
Quase 50 anos depois assitimos ao que Cuba, exemplo de socialismo a ser seguido, se transformou.
 
Quase 50 anos depois podemos comprovar, de forma cabal, que a democracia que hoje desfrutamos, nasceu da NECESSÁRIA E PROVIDENCIAL atitude tomada por militares da época, que impediram que o nosso Brasil servisse de pasto para o regime comunista.
 
Quase 50 anos depois podemos dizer, sem medo de errar: ELES ESTAVAM CERTOS.
 
A prova inconteste da afirmação acima é a simples comparação da DITADURA que sobrevive em Cuba, diante da DEMOCRACIA que tentar sobreviver em nosso País.
 
Muitos daqueles militares não estão mais entre nós.
 
Mas quase todos os canalhas terroristas, verdadeiros culpados pela implantação do Regime Militar, estão vivos e alguns ocupam cargos de importância nacional, sendo que um destacado personagem terrorista daquela época ocupa hoje a presidência deste país.
 
Se tentassem fazer em Cuba o que tentaram fazer aqui, também não estariam mais vivos. Teriam sido fuzilados pelas mãos sujas pelo sangue de milhares de cubanos inocentes que tiveram a coragem de dizer NÃO para os assassinos Castros.
 
Chegaram onde estão por que assim determina a DEMOCRACIA.
 
Tenho alertado aqui, quase que diariamente, que os perigos que rondaram a nossa democracia naqueles tempos, estão de volta e com nova roupagem.
 
ELLes não assaltam mais bancos, não roubam mais armas do exército, não sequestram embaixadores, não assassinam estrangeiros nas ruas das grandes cidades, não assaltam cofres de políticos e nem deixam bombas covardes e assassinas em aerportos e portas de quartel.
 
Sabem que a LEI, VIGENTE EM UMA DEMOCRACIA, os alcançaria.
 
Hoje a tentativa de instalar em nosso quintal um sujo e assassino regime socialista se vale de nossa própria democracia para estuprar as nossas liberdades.
 
O desejo desta corja de regular os meios de comunicação, sob a falsidade de nomes bonitinhos, como por exemplo "MARCO REGULATÓRIO" ou nojeira parecida, esconde o mesmo intento quando cometeram barbaridades no período pre-64.
 
Hoje eLLe NÃO PODEM, por que a Lei não permite, usar a revolução armada, como fizeram, para desmoralizar as Instituições.
 
Basta que coloquem, nestas mesmas instituições, personagens como Lewandowiski e Tófolli, figuras sempre dispostas a dar sua contribuição para que se comece a desacreditar e minar pilares da democracia.
 
Basta dar poder a figuras como Renan Calheiros, José Sarney e outros da mesma laia, para que se jogue no lixo a representatividade popular.
 
Se no período pre-Regime Militar era a guerrilha assassina e covarde, praticada nas ruas e florestas desta nação, a tática usada para assaltar a nossa DEMOCRACIA, o MENSALÃO DO LULLA é o exemplo de assalto criminoso e bandido contra essa mesma democracia, a ser seguido e praticado pelos bate-paus que defendem o que não conhecem.
 
Se no período pre-Regime Militar era a luta contra o imperialismo que fazia a cabeça dos jovens da época, que vestiam camisas com imagens de um assassino frio e calculista como Guevara, hoje esta excrecência do politicamente correto se presta a exercer o mesmo papel das milícias cubanas, que vigiam quem se reúne nas ruas e praças para "entregar" os dissidentes ou como os soldados bolivarianos de Chaves que exercem o mesmo papel.
 
Se no período pre-Regime Militar eram os assaltos e sequestros os meios de afrontar a nossa democracia, hoje o assalto se dá com a ajuda de escroques do empresariado nacional, como os Cavendihs da vida, que financiam a revolução surda destes canalhas através de obras superfaturadas, que são pagas com o dinheiro suado de cada brasileiro.
 
As penas dadas aos TRAFICANTES DE GRANA E DE DEMOCRACIA DE LULLA soaram como prêmio diante do crime que cometeram. As punições dadas aos safados, por nossa SUPREMA CORTE, não refletem o grave crime de lesa pátria que foram cometidos pelo ESQUADRÃO DE TRAFICANTES DE LULLA.
 
Hoje estes vagabundos, através de uma Comissão de uma verdade fajuta e caolha, querem imputar àqueles brasileiros que salvaram o Brasil do comunismo assassino, penas que o perdão concedido, PARA AMBOS OS LADOS, através de uma ANISTIA PACTUADA, fez questão de esquecer, ao mesmo tempo em que glorificam o REGIME MILTAR DITATORIAL, COVARDE E ASSASSINO, INSTITUÍDO PELO MILITARISMO DO CORONEL CHAVES na vizinha Venezuela.
 
Hoje a terrorista Estela está nos jornais EXIGINDO QUE A COMISSÃO DA VERDADE CRIE FACTÓIDES QUE POSSAM GERAR COMOÇÃO NACIONAL. Em uma análise crua, fria e direta, ela quer usar o sentimento do povo para, ao mesmo tempo, enganar os incautos, enlamear e afrontar nossas FORÇAS ARMADAS DO BRASIL, justo na véspera do aniversário do Regime Militar.
 
Para que isso?
 
Que recompensa poderia ter uma cretinice deste tamanho?
 
É por que nossas FORÇAS ARMADAS entre as INSTITUIÇÕES BRASILEIRAS QUE GOZAM DE PRESTÍGIO JUNTO À POPULAÇÃO.
 
Trata-se, portanto, de mais uma canalhice contra a nossa democracia, vinda da PRESIDENTE DE TODOS OS BRASILEIROS. Tanto dos idiotas que defendem os canalhas esquerdopatas, quanto os que não digerem a cantilena revolucionária comunista.
 
Dona Dilma Rousseff, PRESIDENTE DO BRASIL, dá mais uma prova irrefutável de sua indigência moral, de forma absolutamente desnecessária.
 
Domingo que vem, dia 31 de março, TODAS AS PESSOAS DE BEM DESTA NAÇÃO, deveriam sair às ruas vestindo verde e amarelo em homenagem, não aos militares, mas à NOSSA DEMOCRACIA.
 
Deveriam estampar em camisas, não a figura nefasta de Chê, mas a frase que marcou o Regime Militar:
 

Comments powered by CComment