Imprimir
Categoria: Diversos
Acessos: 2819

 O cidadão Jair Krischke(Foto) deve gozar de grande prestígio e credibilidade tanto nacional quanto internacional, tanto que, fale o que falar, é realmente ouvido. Segundo publicado em um jornal, ele declarou:
“Fui responsável pela lista de brasileiros denunciados pela Justiça Italiana. Me correspondo com freqüência com Capaldo. A lista foi feita a partir da hierarquia militar do país e dos comandos militares responsáveis por Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul onde desapareceram dois cidadãos ítalo-argentinos seqüestrados e mortos possivelmente na Argentina depois de torturados: os guerrilheiros montoneros Horácio Domingos Campiglia e Lorenzo Ismael Vínas.”

Texto completo

 

Nesta denúncia listou 13 militares brasileiros, entre eles alguns mortos. Sem mais nem menos, a Justiça Italiana, aquela da “operação Mãos Limpas”, na pessoa do Juiz Capaldo, aceita as acusações. É sem dúvidas, muito prestígio do Seu Jair.

O enorme prestígio nacional do Seu Jair fica evidenciado quando a imprensa dá grande cobertura ao fato, inclusive buscando declarações de apoio a sua atitude.

Mas é isso aí... os “aloprados” que assumiram o governo do nosso País ainda não se convenceram que temos uma lei de anistia e que as FFAA na época, por eles chamada de “Anos de Chumbo”, apenas cumpriram seu dever constitucional: evitar a desordem acabando com assaltos, seqüestros e guerrilha urbana e rural.

Sou acusado de torturador pelo Seu Jair. Não conheço nem ouvi falar das vítimas. Mas quem vai acreditar num militar reformado contra a palavra de Seu Jair – o todo poderoso?

Seu Jair que, segundo dizem, é advogado, além de estar praticando um ato de tortura moral acusando, com grande apoio, pessoas cujo passado nem conhece, expõe a soberania do País sem nenhum proveito para quem quer que seja.

De minha parte, só lamento não ter sido procurado pelos meus chefes para se inteirarem da veracidade dos fatos e prestarem alguma forma de solidariedade. É até compreensível, não viveram os “anos de chumbo”, mas outros virão, agora com o comunismo-gramscista aliado ao MST, narcotráfico e ONGs. Por isso, é  sempre interessante lembrar as palavras do saudoso Ministro do Exército Walter Pires de Carvalho e Albuquerque:

 “Estaremos sempre solidários com aqueles que, na hora da agressão e da adversidade, cumpriram o duro dever de se opor a agitadores e terroristas de armas na mão, para que a Nação não fosse levada à anarquia".

Lamento ainda não ter recurso financeiro para processar Seu Jair por injúria, calúnia, difamação ou sei lá o que, afinal eu não sou advogado.

O que me consola é o apoio que recebi de amigos e companheiros que acompanharam minha carreira e conhecem minha conduta.

Gen. Ref. Luiz Henrique de Oliveira Domingues

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.