Francisco pediu que fiéis saiam às ruas e atuem junto às comunidades Foto: Terra TV / Reprodução  
Diogo Alcântara Direto do Rio de Janeiro  
Marcus Vinicius Pinto Direto do Rio de Janeiro 
Portal Terra  - 25/07/2013
Durante encontro com 5 mil peregrinos argentinos na Catedral Metropolitana do Rio de Janeiro, o papa Francisco convocou os jovens a saírem às ruas enquanto para que atuem junto à comunidade. Segundo o pontífice, uma Igreja que não sai às ruas é comparável a uma organização não-governamental (ONG).

"Queria dizer uma coisa: o que espero como consequência da Jornada Mundial da Juventude é que vocês saiam, quero que a Igreja saia às ruas. Quero que nos defendamos de tudo que seja mundano", afirmou o Papa, em um discurso feito de improviso. "As paróquias, as instituições foram feitas para sair. Se não saem, viram uma ONG, e a Igreja não deve ser uma ONG", acrescentou.

 O compromisso, considerado pelo porta-voz da Santa Sé, padre Federico Lombardi, como "um encontro improvisado", foi uma forma encontrada pelo Pontífice para conseguir ter um contato exclusivo com seus conterrâneos. A vinda ao Brasil em função da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) é a primeira viagem do papa Francisco ao exterior desde que assumiu o cargo, em março deste ano.

A mensagem de Francisco repete discurso feito na celebração de sua primeira missa como Papa, em março deste ano. Na ocasião, o Pontífice disse que a Igreja deve ser a companheira de Cristo, e não uma "ONG piedosa". "Se nós não professarmos Jesus Cristo, nos converteremos em uma ONG piedosa, não em uma esposa (mulher) do Senhor", disse o papa Francisco, lembrando que todos são "mundanos", mesmo os mais religiosos e, não "discípulos do Senhor".
 
 

Comments powered by CComment