“A Instituição será maculada, violentada e conspurcada diante da leniência de todos aqueles que não pensam, não questionam, não se importam, não se manifestam”
 Gen Marco Antonio Felício da Silva                                                                     
Atual Candidato à Presidência do Clube Militar 
CHAPA TRADIÇÂO, COESÂO E AÇÂO

Ao receber o convite para a comemoração da Intentona Comunista, na Praia Vermelha, palco de tantas outras já passadas, assaltou-me a emoção de ver que a chama sagrada que representa a alma do Exército Brasileiro, embora as agruras atuais, continua viva e brilhante, pois, somos um!

Sim, somos um só, somente um. Somos o Exército de Guararapes, o Exército de Caxias, o Exército de 35, o Exército da II GG, o Exército de 64, o Exército de hoje, Braço Forte, Mão Amiga.

Exército, antes de mais nada, Povo, que serve, prioritariamente, a sua Nação nos quatro quadrantes desta terra abençoada por Deus.

Exército presente em nossas fronteiras, nos mais recônditos locais, em meio às maiores dificuldade, carências e vicissitudes, sem lamurias de seus soldados, pronto a servir, não importa o tempo, não importa a hora, traduzindo a grandeza e servidão daqueles que fazem da farda a sua própria pele.


É o Exercito daqueles que amam tanto a sua pátria a ponto de jurarem, frente `a bandeira do auriverde pendão, sacrificar a vida por ela se preciso for, a Terra de Santa Cruz, Brasil.
Exército que congrega o índio, o negro, o mulato, o oriental, o branco, enfim todas as etnias e cores, enfim o brasileiro, seja pobre, seja rico, seja remediado. Sem qualquer preconceito.
Não interessa! É Êle um soldado. Rico em deveres, em sacrifícios, em valores e em dignidade o que reflete em suas atitudes diante das muitas e diferentes responsabilidades que enfrenta no dia a dia.

Muitas das vezes, incompreendido, desvalorizado, mas pleno da gratidão dos muitos que dele recebem o apoio nas horas mais cruéis, seguros pelo Braço Forte e acariciados na dor pela Mão Amiga. Como agradecimento, ainda, recebem como Instituição, dentre todas as outras, o maior grau de confiabilidade da Nação.

É um Exército forte, com ou sem armas sofisticadas, pois, os seus chefes possuem arma poderosa : o espírito dos soldados que comandam!

É o Exército que não se dobra a doutrinas espúrias, a tiranias insanas, a tresloucados fanáticos como em 35. Aos bravos combatentes desse período, mortos ou não, a nossa eterna gratidão pelo exemplo que nos legaram de amor à Pátria e à liberdade!

É o Exército do soldado simples, que não espera riquezas materiais, mas quer viver com dignidade na paz como também, se for a vontade de Deus, com ela morrer na guerra.

Este é o Exército presente na amazônia, no sertão, nos pântanos, na caatinga, nos pampas, nas montanhas e no litoral, alertando aos incautos que essa terra é nossa!

É o mesmo que, através dos tempos e da imensidão deste País, preservou a nossa unidade e a integridade de nosso território. É o Exército de Caxias, vitorioso e clemente para com os derrotados.

Somos dezenas, centenas, milhares ou milhões em um. Somos um! O mesmo pensamento, os mesmos valores, os mesmos ideais, o mesmo amor pelo Brasil.

As poucas ovelhas desgarradas acabam voltando ao rebanho.

Este o sentimento que me assalta, pleno de emoção, e de gratidão ao Exército, pelo que fui, pelo que sou. Um simples soldado. Um soldado do Exercito Brasileiro.

SOMOS UM !

Comments powered by CComment

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar