Milton Pires - Médico

Parece haver retornado, pelo menos nas redes sociais e em certa parte da mídia, a discussão a respeito dos kits gays nas escolas.
Esse assunto, que aparentemente tinha sido esquecido, torna a ocupar “espaço”..torna a gerar “discussões” e testar opiniões no sentido de classificá-las como “conservadoras ou liberais” em relação ao assunto.

Não vou perder tempo aqui defendendo a infância, dizendo que as crianças não são pequenos adultos nem que o simples conceito de sexualidade (seja de que tipo for) para elas está em formação. A ralé, a verdadeira escória petista que infecta a universidade e os debates sobre o tema é imune a esse tipo de apelação. Não há, para esses desgraçados, inocência alguma a ser preservada! A vida para essa gente é desprovida de qualquer sentido transcendental...Não há surpresa, não há esperança, nem arrependimento: toda culpa é uma culpa “burguesa” que só existe em função das relações econômicas – essas sim perversas para turma do kit gay – a serem destruídas.

Meu objetivo nessas linhas é outro: fazer um simples aviso para aqueles que pretendem enfrentar esses bandidos. Não aceitem qualquer discussão com eles. Lembrem-se daqueles filmes de exorcismo em que os padres avisam os familiares das pessoas “possuídas” para que não conversem com o “demônio”. É lamentável, mas nada mais há a ser feito contra essa gente do que o emprego da força bruta por parte das força policial (se algum dia houver força policial que não esteja sob comando deles).

Para não que não tornem esse texto como uma apologia da violência física sugiro aos pais que simplesmente tirem seus filhos da escolas onde se absurdo for implantado: O PT humilha os soldados brasileiros, persegue os médicos, bate em professores e leva seus policiais à miséria! Nada mais esperado do que aquilo que querem fazer com as nossas crianças.

Quem expõem crianças ao lixo distribuído pelo Governo Federal não tem direito à defesa alguma do ponto de vista moral. Outrossim, goza da proteção de um partido revolucionário interessado em solapar qualquer autoridade que o pais possam ter sobre os filhos para, ele mesmo, substituir a família como base da sociedade.

Isso tudo que escrevi aí acima já foi dito milhares de vezes. Segundo a imprensa amestrada, não passou de uma reação dos “conservadores, dos defensores da Igreja e daqueles que querem o Regime Militar de volta” mas agora eu gostaria de fazer uma pequena observação..Uma observação sobre quem são os professores brasileiros, sobre quem vai receber essa porcaria toda que o PT vai distribuir nas escolas e está na linha de frente, incumbido de apresentar ou não esse lixo todo às crianças.

Digo eu o seguinte: A alta cúpula (talvez até alta “cópula”) do Partido Religião sabe quem são os professores brasileiros...entende perfeitamente bem que 99% deles não são petistas, mas sim pessoas de bom coração, que tem eles mesmos os seus filhos nas escolas e que jamais vão colaborar com a destruição dos valores da família brasileira. Isso mesmo: a gigantesca maioria dos professores do Brasil não vai expor as nossas crianças a esse lixo e o material – tenho certeza – vai ficar esquecido nos armários das escolas públicas. Tudo estaria resolvido não fosse a lembrança do dinheiro que se gastou para fazer esse tipo de porcaria e quanto dele o próprio Partido deve ter roubado, desviado, superfaturado ou seja lá o que for, como aliás sempre faz em tudo aquilo que coloca suas patas. Desesperado e frustrado, o Partido-Religião vai ver acontecer com a educação o mesmo que aconteceu com a saúde no Brasil – quem trabalha nessas áreas vai se recusar a pensar e se comportar como revolucionário comunista botando por água baixo tudo que esses canalhas planejam implantar.

Meu recado para a ralé petista sobre o seu kit gay é o seguinte: “não vai dar certo, companheiros! Importem professores cubanos”

Porto Alegre, 16 de dezembro de 2013.

Comments powered by CComment