Ontem à noite , uma jornalista  me perguntou qual era a repercussão , entre os militares, da decisão do STF, que derrubou a prisão em 2ª instância .
A seguir vai minha resposta . Podem divulgar . General Rocha Paiva.
Não tive nenhum contato. É preciso ver os desdobramentos, mas, se realmente atingir a Lava Jato no que ela já fez e ainda precisa fazer , será um desastre moral e político.
Será o triunfo da corrupção,o enterro da moralidade e o comprometimento do futuro do país. Será a vitória da velha e carcomida liderança fisiológica , patrimonialista e usurpadora , protegida por ministros do supremo  sem espírito republicano , sem revisão de que as autoridades com honestidade de propósitos se omitiram ou não tem poder , de fato para pressionar  os que usam a lei , de forma ilegítima , para manter os rumos da nação conforme seus escusos interesses.
General da Reserva  Luiz Eduardo Rocha Paiva

Resultado de imagem para Imagem de Toffoli e lulaAmanda  Almeida - O Globo -  5 de novembro de 2019, 
Toffoli precisa raciocinar (?) sobre a insanidade dessa mudança
Um grupo de senadores entregará, nesta terça-feira, uma carta ao presidente do Supremo, Dias Toffoli , e ao procurador-geral da República, Augusto Aras , em que se posiciona a favor da prisão depois de condenação em segunda instância . A Corte retomará a discussão sobre o assunto na quinta-feira. O documento já tem o apoio da maioria da Casa: foi assinado por 41 parlamentares.

Câmara faz patética e vexatória sessão solene em homenagem aos 50 anos do Jornal Nacional
Jornal da Cidade 
Sessão solene na Câmara dos Deputados realizada nesta terça-feira (3), em homenagem aos 50 anos do Jornal Nacional.
Plenário vazio, ausência de todos os integrantes do clã Marinho, numa clara manifestação de falta de respeito, de consideração, descaso e desprezo sem precedentes na história para com aquela casa legislativa.
Bilionários, eles não estão nem aí para o país...
Discursos vazios de puxa-sacos em visível desconforto.

G7 isola Macron sobre boicote ao Mercosul - Correio Braziliense 
Presidente francês conseguiu colocar a questão das queimadas na Amazônia em discussão no grupo que reúne as sete maiores economias do mundo, mas acabou voz isolada na proposta de boicote comercial ao bloco formado por Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai. A chanceler alemã, Angela Merkel, voltou a destacar que retaliações não ajudarão a resolver o problema dos incêndios e do desmatamento na floresta brasileira.
Angela Merkel diz que ligará para Bolsonaro... Macron não reage muito  bem!

 

Segue um trecho do perturbador livro do jornalista Leonardo Coutinho, Hugo Chávez, o espectro: Como o presidente venezuelano alimentou o narcotráfico, financiou o terrorismo e promoveu a desordem global:

"O general Valenzuela aproximou-se do presidente Evo Morales, que comparece todos os anos ao evento na instalação militar, e disse:

– Senhor presidente, o senhor não pode mais continuar usando a Força Aérea da Bolívia para suas sujeiras.

Rocha relembra que chegou a sentir um frio de congelar a espinha; ele jamais imaginara que seria testemunha de uma cena como aquela. Ele recorda que o presidente Morales se fez de desentendido e perguntou o que estava se passando. Diante da desfaçatez do interlocutor, o general Valenzuela não fez mais rodeios:

– O senhor precisa parar de transportar cocaína em nossos aviões.

Morales enrijeceu a face e repreendeu o militar.

– Este não é o momento e nem o local para tratar disso. Conversaremos em outro dia.

E como em um passe de mágica, a expressão de Morales derreteu, e um sorriso tomou conta de seu rosto. Em um contragolpe instantâneo, ele pegou a mão do militar que acabava de imputar-lhe o comando do tráfico de drogas e fez um anúncio.

– Todos, atenção! Aqui está o general Valenzuela. O próximo comandante da Força Aérea Boliviana!

(...)

Por volta das 22 horas daquele mesmo dia, Rocha recebeu uma ligação de colegas militares com uma notícia funesta. O general Valenzuela tinha sido encontrado morto em sua casa. A informação preliminar era de que o oficial havia morrido engasgado".

https://www.amazon.com.br/dp/B079XVR8HY/ref=dp-kindle-redirect?_encoding=UTF8&btkr=1

 Entrevista do ex- Comandante do Exército General Vilas Boas ao Estadão 

Olavo de Carvalho voltou a atacar os militares pelo Twitter. O sr. rebateu. Qual o tamanho do incômodo dos srs.?
Bolsonaro entendeu que trazer militares para trabalhar em setores do governo seria uma cooperação importante para o restabelecimento da capacidade de gestão e a busca de combate à corrupção. Isso não significa que as Forças Armadas estão participando do governo, mas trazendo consigo seus valores. Portanto, os militares exercem uma natural influência que contribui para a estabilidade do País e do governo. Talvez por isso, o sr. Olavo de Carvalho se sinta desprestigiado e queira disputar espaço com os militares, junto à Presidência da República. Isso não dá direito a ele de traçar comentários desairosos a toda uma classe profissional, que representa uma instituição. Desconheço os tipos de valores que animam o sr. Olavo de Carvalho a tecer tais comentários.

Subcategorias

The latest news from the Joomla! Team