Saída de Alexandre Garcia da Globo tem relação com Bolsonaro
Por Da Redação - 29 de dezembro de 2018 - 
Alexandre Garcia deixará a Globo após apoio público a Jair Bolsonaro (Imagem: Reprodução / Globo)
Alexandre Garcia finalizou o seu contrato com a Globo após mais de 30 anos. O anúncio foi feito pelo diretor de jornalismo da emissora, Ali Kamel, conforme informou o RD1, nesta sexta-feira (28). Mas a motivação, diferente do que fora divulgado no comunicado, pode ter relação com a eleição de Jair Bolsonaro (PSL).
Segundo a jornalista Cristina Padiglione, o comentarista político quebrou uma das regras internas do canal após a vitória do novo presidente da República. Alexandre Garcia manifestou, publicamente, apoio ao novo governo.

Após 30 anos, Alexandre Garcia deixa a TV Globo
Autor DANIELA TEIXEIRA - 28/12/2018
A TV Globo confirmou, nesta sexta-feira (28), o desligamento de Alexandre Garcia da emissora, após 30 anos. A decisão partiu do próprio profissional e foi anunciada por Ali Kamel, diretor de Jornalismo do canal
“Em nossa conversa, Alexandre me disse que deixa a Globo, mas não o Jornalismo. Ele continuará a ter seus comentários políticos transmitidos por duzentas e oitenta rádios Brasil afora. Do mesmo jeito, continuará a escrever artigos para um sem número de jornais por todo o país”, revelou.

Obsercvação do site www.averdadesufocada.com : Bom seria que ele fosse o Porta-voz do novo governo.

Ex-governador do Espírito Santo é assassinado em Vitória
Ex-senador foi morto a tiros na capital na tarde desta quarta-feira; suspeito foi preso
Matheus Lara
26 DEZ 2018 18h14 atualizado às 18h30
O ex-senador e ex-governador do Espírito Santo Gerson Camata (MDB) foi morto a tiros na tarde desta quarta-feita em Vitória, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Estado. O crime aconteceu na rua Joaquim Lyrio, na Praia do Canto.

Tsunami na Indonésia deixa ao menos 222 mortos e 843 feridos
Erupção vulcânica submarina causou fenômeno; autoridades afirmam que número de vítimas deve continuar subindo
Por Da Redação  23/12/2018 - Publicado em 23 dez 2018,
Morador anda em meio a escombros de tsunami em Carita, na Indonésia (ASSOCIATED PRESS/AP)
Pelo menos 222 pessoas morreram, 843 ficaram feridas e 28 continuam desaparecidas devido ao tsunami que atingiu na noite de sábado o litoral do estreito de Sunda, entre as ilhas de Java e Sumatra, na Indonésia, segundo informou neste domingo a Agência Nacional de Gestão de Desastres (BNPB).

Polícia prende nove suspeitos de integrar facção criminosa em Goiás e apreende 20 carros de luxo e R$ 7,2 milhões
Grupo mantinha banco fictício e seis empresas de fachada, disse delegado. Do dinheiro recolhido, R$ 5 milhões estavam em cheques e R$ 2,2 milhões, em espécie.
Por Vanessa Chaves*, G1 GO - 20/12/2018
Polícia prende nove suspeitos de integrar facção criminosa em Goiás e apreende 20 carros
Nove pessoas foram presas suspeitas de integrarem o “braço financeiro” da facção criminosa Comando Vermelho em Goiás. Com o grupo foram apreendidos 20 carros de luxo, uma lancha, uma moto, joias, cerca de R$ 2,2 milhões em espécie e R$ 5 milhões em cheques. Nenhum dos detidos foi apresentado, e o G1 não teve acesso às defesas deles.

João de Deus se entrega e é preso após denúncias de abuso sexual
O curandeiro João Teixeira de Faria (C), conhecido como "João de Deus", é escoltado por seus seguidores ao chegar a Abadiânia, Goiás
ISTO É -  Redação - 16/12/18
João Teixeira de Faria, conhecido como João de Deus, se entregou à polícia neste domingo (16). Na última sexta-feira, a Justiça de Goiás havia decretado a prisão preventiva do médium. Ele é acusado de abuso sexual por mulheres que buscaram a Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia, onde o líder espiritual atende.

Polícia cumpre mandados ligados a assassinato de Marielle
Ordens são de prisão e busca e apreensão
Polícia prende os primeiros suspeitos do caso Marielle
13/12/2018 -
Ordens de prisão são cumpridas no Rio de Janeiro e em Juiz de Fora
A Polícia Civil do Rio de Janeiro cumpre nesta quinta-feira (13) os primeiros mandados de prisão contra suspeitos de envolvimento com o assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) e seu motorista Anderson Gomes.